Respeito

Para ler ouvindo:
Respect – Aretha Franklin

 

Vontades aparecem do nada. Do mesmo jeito que podem sumir. Eu tenho vontade de várias coisas, mas ninguém é obrigado a querer o que eu quero e vice-versa. Mas é incrível com tem gente que gosta de impor a sua vontade pros outros a qualquer custo.

EU quero que seja assim.

EU quero que você faça isso desse jeito.

Acredite, EU tenho experiência, sei do que tô falando.

EU sei o que é melhor pra você.

Não, não sabe. Eu sei o que é melhor pra mim e cada um sabe o que é melhor pra si mesmo. Conselhos são ótimos, mas imposições são péssimas. Não é porque deu certo pra um que dará com o outro. É sempre EU, EU, EU na cabeça desse tipo de gente. Só que eles esquecem que ninguém é dono da verdade. Cada um acredita no que quer e segue o que acredita. Todos têm visões diferentes da vida, cada um tem a sua maneira de encarar problemas e situações. Senão não existiria o livre arbítrio. Se eu não quero fazer uma determinada coisa, não sou obrigada porque alguém quer que eu a faça. E o que passa na cabeça dessa pessoa pra querer que eu faça o que ELA quer e não o que eu quero? Não entendo mesmo. Essa possessividade acaba destruindo relacionamentos. Amar não é tomar conta da vida das pessoas e fazer com que elas se tornem marionetes. As pessoas perdem a graça e a autenticidade assim. Não deixe que ninguém lhe diga o que fazer, conselhos são bons conselhos, mas a opinião final é sua. Sempre sua. Não é porque te mandaram se jogar no poço que você vai, não é? Desconfie se alguém vier te dizer que “aquela é sem dúvida a melhor opção” e que “você deve estar louco se escolher o amarelo e não o azul”. Não deixe os manipuladores tomarem conta de você. Defenda as suas vontades.

– Juliana Bassan Ayon

Recomendado

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *