Pensamentos soltos

Para ler ouvindo:
http://grooveshark.com/songWidget.swf

De repente eu me vi ali sozinha, abandonada, sem ter pra onde correr. Mas será que alguma dia eu realmente estava acompanhada? De verdade mesmo? Será que quem meu coração acusa de ter me abandonado estava realmente do meu lado? Não dá pra saber, não tô dentro daquela cabeça ou daquele coração pra saber o que se passa. Tudo é muito confuso e depende muito de pontos de vista. Sempre existe os dois lados da história. Ou três, ou quatro. E nenhum nunca é igual ao outro. Posso estar certa pra mim, super errada pra alguém e mais ou menos com razão pra outro. E qual vai ser o final dessa história? Não sei. As vezes eu queria não ser tão orgulhosa e ir atrás, mas eu tenho um certo bloqueio em fazer isso. Eu sinto tanta falta, ai como eu sinto. E admito. Mas não conto, tá aqui guardado só pra mim. Por medo e por insegurança, já que eu tenho a impressão de que o meu espaço já foi preenchido. Por que se realmente eu fizesse falta, me procurariam, não? Ou pode ser que o orgulho do lado de lá seja igual ou até maior que o daqui. E daí fica um lado querendo se aproximar do outro, mas sempre esperando o outro tomar a iniciativa. Não sei como é que chegou nesse ponto e eu queria muito que não tivesse chegado. Mas vou fazer o que? A culpa não é só minha. E sabe, acho que nunca mais voltaria a ser a mesma coisa. Passou o tempo, passou a vez. Passou a minha vez, já era.

{Juliana Bassan}

Recomendado

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *