pensando

Você já parou pra pensar na quantidade de pessoas que podem estar tristes ou magoadas nesse exato momento? Pois então, devem ser milhares delas. Chorando pela perda de alguma pessoa querida, por um relacionamento que não deu certo, magoada por ter escutado uma bronca que não merecia, revoltada porque o carro resolveu dar problema bem antes daquela entrevista de emprego tão sonhada, triste por se sentir sozinha no meio de tantas outras pessoas. Coisa que, às vezes, nós mesmos já sentimos. E será que essa pessoa não está aí do seu lado?

Tem muita gente ao meu redor agora. E por alguns segundos, olhei atentamente pro rosto de cada um deles. Será que estão bem mesmo? O que será que existe por traz desse sorriso? Será verdade ou só uma máscara pra camuflar a vontade de sumir, desaparecer, morrer?
Muitas vezes estamos tão preocupados com a nossa própria vida que não nos damos conta de que aquela pessoa que está do nosso lado todos os dias está precisando de ajuda. Um sorriso que seja. Uma mão estendida. Só um abraço acompanhado da frase “Vai ficar tudo bem!”. E o que nós fazemos? Nada. Absolutamente nada. Porque não percebemos. Porque não queremos enxergar. Porque nosso mundo se resume ao nosso próprio umbigo.
Nós sempre estamos à procura de pessoas pra nos ajudar, nos ouvir, nos aconselhar. Mas não nos preocupamos em fazer o mesmo. Se for pra escutar alguém, sempre temos pressa, estamos ocupados, e fica pra depois. Mas os outros têm que ter todo o tempo do mundo pra nós. E vai dizer que não é assim?
Preste mais atenção ao seu redor. Olhe nos olhos das pessoas. Enxergue. Escute. Abrace. Com isso você pode não mudar o mundo, mas com certeza fará a diferença na vida de alguém.

{Juliana Bassan Ayon}

Recomendado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *