o umbiguismo e a constante decepção com as pessoas

Para ler ouvindo:

Eu acho que até já falei sobre isso aqui, mas não tô com saco de procurar onde, quando e nem por que. E também é uma situação nova e pessoas novas, então acho que tudo bem escrever de novo sobre o mesmo assunto. Mas se você que está lendo achar entediante, pode voltar outro dia que daí pode ser que eu esteja mais disposta pra escrever sobre algo mais agradável.

Tem dias que parece que a minha visão de mundo é completamente diferente dos outros. Eu não busco relacionamentos perfeitos, porque não existe ninguém perfeito, mas gosto de estar perto de pessoas autênticas e que sabem quem são, e que são eles mesmos na sua cara ou nas suas costas. E eu mesma procuro ser o mais transparente possível, o que às vezes sou até demais, como, por exemplo, quando ganhei um presente de aniversário horroroso e fiquei com cara de bunda. É gente, eu não sou do tipo que disfarça. Se eu gosto de você ou não vou com a sua cara de jeito nenhum você vai ver isso estampado na minha cara. E, caro colega, se você me decepcionou vai ver isso escrito na minha testa em letras garrafais.
Sabe quando você coloca expectativas demais em cima das pessoas? Acho que esse é o meu maior problema. E sempre acabo me iludindo demais e enxergando coisas que não existem. Olha que amizade linda, que companheirismo, que cumplicidade. Só que sempre quando a porca aperta vai tudo por água abaixo. E aquele companheirismo de antes se transforma em ‘umbiguismo’. Tudo é muito lindo na teoria, mas quando o barco afunda cada um agarra a sua bóia e o outro que se foda. E daí aquela pessoa que eu pensava que podia contar pra qualquer coisa e que eu considerava pra caramba me mostrou que não é nada do que eu pensava. Tóin na cabeça da Juliana.
Não é a primeira vez que isso acontece e nem vai ser a última. Tô chateada? É lógico. Mas não vou ficar me descabelando que nem aquela vez em que fiquei uma tarde inteira ajudando a fazer bolo e brigadeiros de um aniversário e fui totalmente ignorada na festa. Só que voltar a ser como era antes não vai não. Acabou admiração, acabou respeito e só ficou a sombra da amizade que nunca existiu.
Fica a lição: realmente preciso aprender a tomar mais cuidado e ver todos os prós e contras antes de chamar alguém de amigo de novo.

{Juliana Bassan}

Recomendado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *