é problema seu sim!

Eu e o Jorge passamos hoje por um cara de carro que estava com a porta de trás aberta, ele comentou comigo e já em seguida foi até mais ou menos perto do carro do cara e avisou que a porta estava aberta. O cara agradeceu, deu uma buzinada e seguimos. Ele estava carregando uma tv no banco de trás, se a porta abrisse ela poderia espatifar-se no chão. Eu disse pro Jorge que estava orgulhosa da atitude dele, que todo mundo deveria ser mais assim. Daí ele me contou de uma vez que tinha uma criança no banco de trás do carro e a porta estava do mesmo jeito que a de hoje, mal fechada, e o perigo era imensamente maior. Daí ele fez o mesmo, foi lá e avisou o motorista que a porta estava aberta. O motorista parou o carro e fechou a porta direito. Dias depois reencontrou o Jorge e o reconheceu, e agradeceu por ele ter avisado porque o filho dele estava no banco de trás sem cadeirinha. São coisas que não custam, sabe? Não atrapalhou em nada o Jorge ter avisado os dois motoristas das portas abertas, mas pra eles isso fez uma grande diferença. Principalmente pro pai que estava levando o filho sem cadeirinha. Daí isso me fez lembrar aquele caso na semana passada no Rio de Janeiro, onde o motorista de um caminhão andou um bom pedaço com a caçamba do caminhão levantada e acabou colidindo com uma passarela, matando e ferindo gente inocente. Ele diz que não percebeu, mas será que ninguém mais viu? Ninguém pensou em fazer alguma coisa? Ninguém pensou em, sei lá, buzinar e tentar chamar a atenção dele para o fato da caçamba estar levantada? Ninguém percebeu que podia dar merda? A gente tem a mania feia de achar que tudo não é problema nosso, de pensar que cada um que cuide dos seus problemas. Mas toda ação tem uma reação, não é? Daí eu me lembrei daquela cena do filme Homem-Aranha (aquele com o Tobey Maguire, porque o novo não vi) onde o Peter não pega o bandido porque não é problema dele e em seguida o cara mata o Tio Ben. Ele podia ter evitado, se quisesse. O ladrão é o cara mau da história, porque foi ele quem apertou o gatilho, mas a culpa também foi do Peter que não fez o que podia pra evitar. Da mesma forma o acidente com a caçamba levantada. E da mesma forma tantas outras coisas que a gente vê, mas fica quieto porque não é problema nosso. Acho que falta a gente parar de pensar somente no próprio umbigo e pensar além, pensar no próximo. Fazer para os outros e pelos outros aquilo que gostaríamos que fizessem por nós mesmos. O mundo é uma roda gigante e amanhã pode ser você numa situação de risco, você preferiria que alguém fizesse alguma coisa ou que desse de ombros porque não era problema dele?
{Juliana Bassan Ayon}

Recomendado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *