lagos rasos x mares profundos

Trilha sonora: Dive! Dive! Dive!  – Bruce Dickinson

Hoje fui acusada de ser passional demais. E talvez eu seja mesmo. Nunca fui de entrar pela metade em nada. Pra mim é sempre tudo ou nada. E eu me entrego, mergulho de cabeça. E quase sempre onde eu mergulho é raso demais e eu estouro os miolos. Me machuco e fico meses tratando da ferida. Eu sei que dói. Mas não acho que a culpa seja minha. Não acho que o problema seja eu ser intensa, profunda e passional. O problema são as pessoas que estão rasas demais. Que ligam somente pra poucas coisas. Que não se permitem ser profundas. Que se enchem dessas poucas coisas fúteis. Eu não vou deixar de ser intensa. Eu não vou deixar de ser passional. Posso até começar a analisar melhor as coisas antes de mergulhar da próxima vez. Porque eu acredito que existam mares profundos como eu por aí. Eu acredito que existam pessoas que vão além de suas cascas. E por isso não vou deixar de saltar e mergulhar.

– Juh, cabeça quebrada ou morrendo afogada.

Recomendado

1 Comentário

  1. Sentir demais ás vezes dói mesmo. Diria que quase sempre. Isso foi algo que aprendi com alguns tombos da vida e também de assistir tombos alheios. Sempre digo pra minha mãe: “Mãe, o problema é que você se importa demais”. E é claro, isso tem uma vantagem muito grande, porque mostra que o seu coração está mais aberto aos outros, sem o pé atrás, sem ressentimentos mas ainda voto na cautela. Não tem problema nenhum ser profunda demais. Não se esvazie pra não afogar os outros, ainda mais sendo quem você é <3 Procure aqueles que são tão profundos quanto você e as águas vão só se somar, ninguém vai ter problema com a profundidade do outro, vão até gostar <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *