a menina, a madrugada e o silêncio

para ler ouvindo: “Enjoy The Silence” – Depeche Mode

Numa madrugada dessas o Sr Silêncio veio falar com a menina que não dormia.
– Você de novo por aqui? – disse em tom de sarcasmo.
– É, já faz tempo que não consigo deixar de aparecer.
A menina estava com a face cansada e triste.
– Você não tá me deixando fazer meu trabalho, menina. Fica aí chorando, falando sozinha, trombando nas coisas… Sabe o que é silêncio?
– Sei sim.
– Então faça silêncio, oras.
– Me desculpe, mas é que não tenho conseguido dormir. – disse a menina, quase deixando pingar algumas lágrimas.
– Tem que aquietar essa cabeça, menina. Esquecer dessa dor.
– Como sabe da minha dor? – perguntou a menina curiosa.
– Ahhh, já cansei de ouvir suas reclamações, já sei da história decor. – o Sr Silêncio parecia já estar realmente cansado de tudo aquilo.
– Me desculpe.
– Desculpa nada, menina. Dá um jeito aí de dormir e não atrapalhar meu serviço.
– Mas como? – disse ela, já não segurando o choro.
– Assim que não vai ser, né.
A menina continuava chorando copiosamente. Sr Silêncio era todo durão, mas tinha um coração mole.
– Tá bom, vem cá. – Sr Silêncio chamou a menina pra perto e pediu que ela se aconchegasse em seu colo.
– Deita aqui e fecha os olhos.
Sr Silêncio fez uma pequena pausa e disse em seguida:
– Agora respira fundo, menina. Esvazia a cabeça. Esquece problemas, não pensa na sua dor. Pensa em coisas que te fazem feliz. Pensa nas paisagens que você admira, nos sabores que você mais gosta, nas músicas que embalam a sua vida, nos cheiros que te dão aconchego…
Sr Silêncio foi baixando o tom de voz conforme falava e ficou ali vigiando a menina e calmamente a viu pegar finalmente no sono. Sentiu alívio por ela e por si mesmo. Não aguentava mais aquela matraca. Ficou um pouco ainda ali vendo a menina sorrir no seu sonho de algodão doce e depois foi embora, fazer o silêncio ser respeitado em outros cantos da madrugada. E enquanto ia pensava na tolice da menina e de tantos outros que buscam paz no caos, enquanto a paz tá bem ali quietinha no silêncio.

Recomendado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *