das coisas cotidianas tristes que vejo acontecer todo dia.

trilha sonora: Stop – Spice Girls

“Stop right now, thank you very much / I need somebody with the human touch”

 

Um dia duas pessoas se conhecem e dá aquele boom, rola aquela atração imediata e eles começam a se ver com mais frequência. Se sentem conectados.

E se apaixonam.

Começam a namorar e fazer planos. Tudo parece perfeito.

No começo é tudo lindo, até os defeitos. Mas passada a euforia inicial, algumas coisas começam a incomodar.

A parte de personalidade dominante começa a exigir demais e tenta mudar o outro.

Corta esse cabelo. Não gosto dessa roupa. Não curto a sua turma.

Daí a pessoa é tão podada e controlada que, querendo agradar o outro, deixa de ser ela mesma.
E ops, vem o perigo.

Cabô identidade.

Daí sem identidade a personalidade dominante não vê mais ali o motivo de ter se apaixonado. E a outra pessoa já não se vê mais em si mesma de tanto que mudou pra agradar.

Ele não se parece mais com o cara por quem me apaixonei. Ela era mais autêntica no começo do namoro. Nós não nos reconhecemos mais.

Cabô admiração. Cabô romance. Cabô amor.

E sabe o que sobra? Frustração, tristeza e solidão.

Porque existe sim beleza nos defeitos, nas peculiaridades. Existe beleza nos detalhes únicos que fazem de nós o que somos. Nos nossos gostos, nas nossas preferências.

E nessa os dois lados saem perdendo. Porque ao invés de somar, subtraem.

Não seja esse tipo de pessoa. Não faça do seu relacionamento uma prisão. Não se deixe prender.

Porque quando é de verdade, a pessoa pode ter o mundo todo pra voar, mas vai preferir pousar ao seu lado. Não precisamos de gaiolas quando podemos voar juntos. ♡

-Juh, tentando todo dia ser mais soma do que subtração.

Recomendado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *