desvendando

Ei, quem é você?
O mundo me grita
e exige respostas.
Espera que eu seja coesa
e ainda convincente.
Mas eu não posso responder.
Eu me renovo todo dia
Eu sou o medo e a folia
O desespero e a alegria
A felicidade e a agonia.
Sou incansável e ociosa
Esfarrapada e vaidosa
Sou nova todo dia
Como então me definir?
Se esse eu de agora
amanhã vai partir?
Se o medo de hoje
amanhã não mais vai existir?
Quem é você?
Me grita de novo o mundo.
Pois bem, te responderei.
Sou a incógnita,
o enigma, o mistério
Sou toda incompreensão.
Te desafio a me desvendar.
– Juliana Bassan Ayon

Recomendado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *