saudade

Saí do trabalho e no caminho senti o peso de quase um mês saindo de casa cedo e voltando 13 horas depois, sem parada e sem descanso. O cansaço físico brigando com a sanidade mental pra ver quem é o mais ferrado dos dois. Dias esses resumidos em insônia, preocupação e desespero, combinados a doses cavalares de café durante o dia pra se manter alerta. O que resulta em sono leve ou ausência completa dele a noite. Ainda pensando nisso tudo, abri o portão e a primeira coisa que vi foi um pano preto no chão. Chegando mais perto, vi a estampa “Star Wars” e percebo que não era qualquer pano, era minha camiseta preferida que eu havia deixado estendida no varal. Mais pra frente mais uma e depois um bolinho delas, inclusive meus uniformes. Pandora comeu minhas roupas, pensei. Cheguei perto e examinei as peças; estavam intactas e sem nenhum rasgo. Mas tinham pelos e marcas de pata. Ela tirou as minhas roupas do varal, levou na cama dela e em lugares estratégicos do quintal e deitou em cima delas. Não eram só as minhas roupas que estavam no varal, mas foram só as minhas que ela pegou. Não tenho tido tempo de ver séries, de ler livros, de ver tv… E nem de brincar com a Pandora. Tenho chegado tarde e tão cansada que quase não tenho dado atenção a ela. Normalmente ela está sempre comigo em tudo, mas eu não tenho estado aqui pra nada. E ao surrupiar minhas roupas do varal ela me contou que estava com saudades. E pra me redimir hoje a noitada é nossa: cobertor, petiscos e Netflix. 💛

Recomendado

blue

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *