voando

Hoje é um daqueles dias
que eu me perdi por aí.
Não sei se foi na ida,
ou no intervalo,
naquela pausa rápida
ou na volta pra casa.
Mas por aí eu fiquei.
Não me reconheço em mim.
Sou uma alma estranha
vivendo aprisionada nesse corpo,
nessa vida antiga,
querendo rasgar a carne
e escapar pro mundo.
Uma transgressora refém
da casca de moça subordinada.
Uma desbravadora de histórias
ansiando por novos caminhos.
Mas erroneamente correndo
toda vez pro mesmo sentido.
Pra lugares já tão conhecidos,
parados e entediantes.
Alguma coisa dentro de mim se foi
e outras partes chegaram.
Partes que precisam de mudança.
Não sou mais quem eu era
não enxergo mais como eu via
não sinto mais como eu sentia.
Não tem reversão.
Me aceite.
Acostume-se.
Acomode-se.
E me ame do jeito que estou.
-Juh, quebrando a gaiola.

Recomendado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *