pequena

Não carrego em mim nada de perfeição. Mas sou toda imensidão. Transpiro intensidade e é verdade que nem sempre sou o mais afável dos seres. Mas tô sempre na luta. Não me contento com pouco e estou sempre buscando mais e sei que nada nunca vai ser suficiente. Eu choro, eu grito, eu brigo. Eu tento, sempre. E nem sempre consigo. Só tenho a certeza que minha alma já não é mais tão pequena, sei que estou sempre buscando ser a dona de uma alma um pouco mais propensa a ser imensa. Uma alma ainda discreta, mas que vem crescendo a cada dia. O que eu quero é ser a protagonista da minha própria história.

Recomendado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *