o coração que se contradiz

Resolvi te escrever porque falar mesmo eu não conseguiria. Eu poderia passar o dia todo fazendo listas e mais listas sobre os meus motivos, tanto pra ir quanto pra ficar. Eu tenho buscado muito por sinais, mas os sinais tem se escondido de mim. Os sinais não me acham. Procurei sinais em diversos lugares. Já tentei até usar a minha playlist de oráculo e fiquei mudando freneticamente de música pra ver se alguma letra me dizia se eu sou e significo alguma coisa pra você. Mas nunca serei capaz de decifrar as milhares de possibilidades de interpretação de uma música. E assim continuo sem respostas. Continuo buscando um rumo, mas sem saber que rumo é esse que eu busco. E no meio dessa busca tem você, bagunçando tudo. Mas cara, que viagem isso, né? Por que eu preciso tanto de você? Por que eu preciso tanto de alguém? Não que você não seja importante. Não que eu não queira saber de verdade o que você sente, se é que sente, mas é que não deveria. Não faz sentido. Se sou dona de mim, qual o motivo de deixar na mão de alguém a decisão que só cabe a mim? Eu sei como eu me sinto com o que tem acontecido. Eu sei muito bem onde dói e porque eu desejo uma revolução. E você não sabe de nada. Ninguém sabe de nada a respeito do furacão dentro do meu peito. Mas daí meu coração se contradiz. Porque eu não deveria querer que você soubesse. Mas ah, como eu queria! Por mais que seja a minha decisão, só minha, seria bom decifrar você. Seria bom saber que eu não tô sozinha nessa e que eu de algum jeito tenho alguma importância pra você. E daí quem sabe eu te convidava pra entrar, quem sabe ficar. Poderíamos tentar juntos entender aquelas músicas lá que te falei que ouvia. E que tantas vezes me lembram você no decorrer do dia. E quem sabe assim, meio sem querer, eu poderia contar com você pra ajudar organizar essa bagunça toda dentro de mim.

Recomendado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *