Ei, o que te motiva a continuar?


Por mais pra baixo que eu esteja, eu nunca deixo de acreditar. Eu no fundo, bem lá no fundão mesmo, sou otimista. E essa mente imaginativa aqui cria várias histórias felizes pelas costas das minhas lamúrias.
Quando eu era criança lembro que uma vez eu e minha mãe fomos visitar uma senhora que era amiga de uma amiga da minha mãe. Segundo essa amiga da minha mãe, essa senhora era sensitiva. E eu lembro como se fosse hoje dela olhando fundo nos meus olhos e dizendo que eu daria muito orgulho pra minha mãe. E sem querer essa senhora colocou dois blocos de concreto nos meus ombros. Todos esses anos eu sentia, após cada derrota, cada falha, cada erro, esse peso. E eu lembrava dela e de que eu tinha que dar orgulho pra minha mãe. Eu não podia me conformar em falhar. Eu precisava ganhar.
Mas nunca ganhei muita coisa, não. Na verdade tudo sempre é no nível hard por aqui. Sabe aquele modo expert do Guitar Hero? E você ainda escolhe One do Metallica pra jogar? Choro, desespero e derrora na certa. Era assim que eu me sentia. Perdida, sem saber que botão apertar, perdida no ritmo e deixando a música irreconhecível.
Mas sabe que apesar de passos tortos e caminhos dificultosos, no final tudo acaba dando meio certo? Não totalmente certo e perfeito, mas tudo chega onde deveria chegar. Nunca foi como eu esperava. Nunca foi no tempo que eu queria que fosse. Nunca foi da forma como eu achava que deveria ser. Mas sempre é. E de um jeito ou de outro as coisas sempre se encaixam e acontecem.
Semana passada eu estava surtando porque achei que, de novo, morreria na praia. Já até escrevi uma poesia sobre isso. Sobre sempre as coisas serem por um triz. Sobre o sucesso passar raspando pelo meu nariz. Mas hoje eu ganhei. A sensação é estranha, fazia tempo que isso não acontecia. E não é que foi bom? Eu não consegui terminar 100% a One do Metallica. Mas na My Name is Jonas do Weezer eu arrasei. Não foi quando eu quis. Não foi como eu quis. Foi do jeito que deveria ser. Só foi.
Um sonho se realizou. Um de tantos que moram em mim. E hoje eu me permito estar feliz.
-Juh, acreditando.

Recomendado

asas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *