despedaçada

Me desfaço
e despedaço
aos seus pés.
Me desgraço
e me esculacho
já sem fé.
Divido contigo meus sonhos,
meus medos e devaneios.
E observo meus cacos,
ansiosos,
esperando você os juntar.
Mas não cola,
não gruda.
Porque você não pode
me consertar.
No fundo só eu
posso me salvar.

Recomendado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *